21 de Março: Dia Mundial da Sindrome de Down!



Boa noite, 

Hoje é o dia mundial da síndrome de Down. E resolvi pesquisar um pouco sobre o assunto em alguns sites. E o mais importante para mostrarmos respeito a essas pessoas como nós, é nos esforçarmos a ter uma boa comunicação. O texto abaixo exceto algumas modificações pessoais que já fiz e ainda pretendo fazer foram retirados do site  Movimento Down.
Entre os princípios da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, ratificada pelo Brasil em 2008, estão o respeito pela dignidade, pela independência, pela liberdade de fazer as próprias escolhas e pela autonomia individual. O documento da ONU prima ainda pela maior participação e inclusão na sociedade e pela a igualdade de oportunidades. Para que todos esses princípios se concretizem, o acesso à informação é fundamental.
Para que esse acesso se dê de forma real, é preciso criar e adaptar conteúdos em linguagem simples, tornando a comunicação acessível. Desta forma, é possível que as pessoas com síndrome de Down e outras deficiências intelectuais adquiram conhecimento sobre si mesmas e sobre o mundo que as envolve.
Tornar a comunicação acessível significa adaptar as informações contidas em um texto, por exemplo, para que todas as pessoas, inclusive aquelas que tenham alguma deficiência intelectual, possam ter plena compreensão de seu conteúdo. As adequações devem ser feitas tanto na forma quanto no conteúdo da mensagem. Também é necessário colocar legendas em materiais audiovisuais, imagens e fotografias.
Os textos, sejam eles orais ou escritos, devem utilizar palavras mais simples e sentenças mais curtas, apresentando sempre uma ideia ou informação de cada vez. O uso de metáforas também não é aconselhável, já que a sua compreensão requer uma abstração que algumas vezes as pessoas com deficiência intelectual têm dificuldade em alcançar.
Quanto à forma, deve-se optar por fontes simples sobre fundo liso, letras em caixa alta e design mais claro e limpo. Acrescentar imagens, fotos, desenhos, esquemas, infográficos ou qualquer tipo de apoio visual também é importante e facilita muito a compreensão.
A comunicação acessível é uma das bandeiras do Movimento Down e também uma de nossas maiores preocupações, tanto em nossos conteúdos impressos quanto nos digitais. Este portal foi desenvolvido para ser capaz de oferecer seu conteúdo às pessoas com deficiência intelectual ou baixa visão. Nosso Conselho Editorial Acessível, composto por pessoas com síndrome de Down, faz a adaptação de textos e produz conteúdos acessíveis regularmente. Na barra superior existem botões para aumentar e diminuir as fontes e mudar o tom das cores e destacar o conteúdo em detrimento do fundo da tela.
Mude o seu falar que eu mudo o meu ouvir
O manual Mude Seu Falar Que Eu Mudo Meu Ouvir é o primeiro livro sobre acessibilidade e comunicação escrito por pessoas com síndrome de Down. A iniciativa do livro surgiu pela inquietação de um grupo formado por sete jovens da ONG Carpe Diem, em São Paulo. O grupo sentia necessidade de esclarecer e dar orientações sobre acessibilidade, comunicação e questões relacionadas ao cotidiano de pessoas com deficiência.
Com a autoria de Carolina Yuki Fijihira, Ana Beatriz Pierre Paiva, Beatriz Ananias Giordano, Carolina de Vecchio Maia, Carolina Reis Costa Golebski, Claudio Aleoni Arruda e Thiago Rodrigues, a publicação foi criada para servir como base para a mudança de paradigmas envolvendo a deficiência intelectual e auxiliar na compreensão de como essa parcela da população pode exercer maior participação na sociedade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *